quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

É aqui que trabalha Dra Bianca Abinader?

Hoje, por volta de 11h30 da manhã, uma médica da Prefeitura de Manaus terminou de atender seus pacientes na UBSN-17, na rua Netuno da comunidade do Campo Dourado — Cidade Nova, zona Norte — e foi para o Distrito de Saúde Norte (DISA-Norte) entregar os relatórios de atendimento de sua unidade. Cerca de 3 minutos depois, de um Fiat branco, com a marca da reportagem da rádio CBN, estacionado a dois quarteirões da unidade de saúde, desembarcaram dois homens: um repórter aparentando de 20 a 30 anos de idade, e o motorista, aparentando entre 40 e 50 anos. Ambos caminharam até o posto de saúde, entraram no corredor e abordaram funcionários.

A pauta da reportagem tinha nome e sobrenome: Bianca Abinader, a médica responsável pelo atendimento no posto.

Com um microfone preto e um gravador preto, ambos sem a identificação da rádio, o repórter abordou o técnico Teófilo Bentes:

– É aqui que trabalha a Dra. Bianca Abinader?

– Sim, é aqui sim.

– Ela está?

– Não, ela acabou de sair para o distrito.

– Mas o horário de expediente não é até o meio-dia? Porque ela saiu meia hora antes?

Teófilo, técnico de enfermagem da unidade de saúde, perguntou o nome do repórter e pra que rádio ele trabalhava, e não teve resposta. Então explicou que a UBS funcionava com atendimentos agendados, e que a Dra. Bianca continuava de serviço, só que naquele momento a caminho do DISA-Norte. Teófilo avisou que a rádio não podia fazer gravações dentro do posto sem autorização prévia, mas não foi atendido.

A gravação continuou, as perguntas também.

– Ela não podia levar esses relatórios para o DISA fora do horário de expediente?

– Não, pois o horário dela é este, todos os atendimentos agendados pra hoje foram feitos. Além disso, produzir os relatórios e levá-los para o distrito faz parte do trabalho do médico. Ela não está fora de serviço.

– E se chegar um paciente de urgência agora? Quem vai atendê-lo?

– É que aqui é um posto de saúde, não temos estrutura pra atender urgências. Os pacientes de urgência que surgem são encaminhados para os SPAs mais próximos. Os atendimentos nos postos são agendados, e a Dra. já terminou os atendimentos agendados pra hoje.

– E ela atendeu todos? Ela vem todos os dias pro trabalho?

– Sim, todos os dias.

Teófilo perguntou novamente o nome do repórter e qual era a rádio, mas os dois homens desconversaram. Avisou novamente que eles não poderiam fazer gravações sem autorização, mas a gravação continuou. O repórter então abordou uma moradora do local que estava no posto. Era dona Maria da Conceição Gomes, uma paciente da Dra. Bianca. Maria da Conceição foi perguntada sobre a médica, se ela era atendida a contento, se aparecia pra atender os pacientes etc. Dona Maria disse que sim, que não tinha qualquer reclamação sobre os horários e o comportamento da sua médica.

Então ambos, o repórter e o auxiliar (talvez o motorista) saíram da UBSN-17, caminharam os dois quarteirões de volta e entraram no Fiat branco que tentaram esconder dos funcionários. A agente comunitária Alessandra Guerra, que trabalha no posto, foi quem viu quando ambos entraram no carro da reportagem da CBN.

Bianca Abinader é clínica geral da Prefeitura desde 2006, quando foi aprovada em concurso público. A própria Bianca escolheu aquela comunidade — um local muito humilde — pra trabalhar, e desde que um líder comunitário local espalhou pelo bairro que a UBS ganhara uma médica pelo esforço dele, ela optou por não deixar que reportagens e gravações fossem feitas sem prévia autorização da Prefeitura. O repórter da CBN ignorou essa orientação.

Bianca está no oitavo mês da gravidez de sua segunda filha, e dirige cerca de uma hora e meia, diariamente, até chegar à UBSN-17, para atender todos os seus pacientes. Exatamente ao meio-dia, ainda sem saber que a reportagem da CBN interrogava os funcionários do posto sobre seu comportamento, apresentava seus relatórios de produção para a diretora Sônia, no Distrito de Saúde Norte, na avenida Noel Nutels, também na Cidade Nova.

Todas as unidades de saúde da Prefeitura de Manaus fazem atendimento de prevenção. São pré-natais de baixo risco, ações de planejamento familiar (entrega de preservativos e anticoncepcionais), atendimentos a hipertensos e diabéticos, acompanhamento nutricional das crianças etc. A UBSN-17 dispõe de um consultório, uma pequena cozinha, um banheiro e uma pequena sala de espera. Todas as consultas agendadas são realizadas.

Até a semana passada, a cidadã Bianca Abinader era não mais do que isso, a cidadã Bianca Abinader. Então, depois que ganhou fôlego o movimento na internet de Manaus para revelar os nomes e os votos dos vereadores que aprovaram a Taxa do Lixo, Bianca, assim como outras quatro pessoas, aceitou ajudar na coordenação da arrecadação do dinheiro. Mais de uma centena de pessoas participou da arrecadação, entre estudantes, médicos, jornalistas, profissionais liberais, analistas de sistemas, engenheiros etc.

Foram arrecadados R$ 1.400, até hoje reservados para duas placas outdoor. Ainda na semana passada, portanto antes da visita da rádio ao seu local de trabalho, Bianca já se desligara do ‘movimento’ dos outdoors, pelo cansaço, pela gravidez, pelas preocupações da família. Hoje voltou a ser apenas a cidadã Bianca Abinader, que aparentemente cometeu um grave erro, o de exercer este papel.

Conversei com a Bianca há pouco. Estava nervosa, parecendo chorar. Pedi que se acalmasse, por causa da gravidez avançada. Perguntei se eu podia contar o que houve ou se ela preferia se preservar. Apesar de assustada, ela me pediu pra publicar o ocorrido, porque não contar nada seria dar à rádio a sensação da vitória.

Se a intenção era amedrontar, a rádio ganhou mais uma.

Se a intenção era amedrontar às escondidas, a rádio perdeu mais uma.


Tirado do blog de Ismael Benigno.

Nenhum comentário: