sábado, 18 de outubro de 2008

Mim careta!

Eu até vou pra um show do Chiclete, Ivete, Asa, essas coisas.... só pela bagunça mesmo, porque eu detesto esse meio em que pessoas só sabem falar em micareta e se vestem de abadá o ano inteiro. Não gosto. Não dá pra encarar um ser humano que vai pra academia, pra um churrasco ou pra qualquer birosca com abadá do Nana Banana... putz! Brocha!

E o papo? Depois que o cara chega de uma micareta fora de época fica insuportável. Ele não tem outro assunto e nem muda também! Aí junta mais um que foi pro carnaval de Salvador, pronto! Começam a dançar, cantar, pular, dizer que é bom demais, que é a melhor experiência da vida e que todo mundo deveria fazer a mesma coisa. Menos, Batista!
A tática é mudar a conversa pra "crise econômica mundial". Funciona!

Uma coisa é você ir pra um show, ou até mesmo ir pra um carnaval desses, outra coisa é você mudar seu estilo de vida por conta disso. Conheci um roqueiro que tá quase uma bicha! Dói de ver, sabe? Tem gente que tatua "sou chicleteiro" no braço...

Micareteiro = Playboy = Pagodeiro = Som de carro alto = Falta de assunto = Jiu-jiteiro = Ratinho de academia = Cara que dá (e leva) porrada nas festas = Analfabetos funcionais


Em pensar que eu quase comprei um pacote pra ir pra Salvador... Mudei na última hora. Fui pro Rio de Janeiro, sem micareta, óbvio.

Nenhum comentário: